7.4.06

vamos dar um sos à mata atlântica


Depois de 14 anos de enrolação, finalmente o Projeto de Lei da Mata Atlântica, o PL 3.285, de 1992, apresentado por Fábio Feldman, começou a ser discutido em Brasília. A comemoração foi grande - afinal, não foram um aninho ou dois, mas mais de uma década até que caríssimos políticos do Distrito Federal passassem a olhar para ele como algo que precisava ser discutido. Atenção conquistada graças à pressão social, movida e organizada com garra pela ONG SOS Mata Atlântica.


O projeto foi elaborado com o objetivo de proteger o bioma mata atlântica. Quando for finalmente aprovado, uma parcela do "verde da nossa terra" terá garantia de vida mais longa. Cerrado, manguezal, floresta de araucária, restinga, brejos e outros espaços esverdeados e cheios de vida estarão protegidos sob as vistas da lei.

Com ele em ação, quem se dispuser a preservar os remanescentes da mata terão alguns benefícios, o que pode muito bem incentivar donos de boas parcelas de terras a preservar ao invés de desmatar. Técnicos de obras, elaboradores de projetos e afins que causem grandes impactos ambientais, especialistas que soneguem ou omitam informações relevantes que protegeriam a área em benefício de construções ilícitas terão sobre as costas penas de 1 a 3 anos de prisão, além de multa pesada. Projetos de restauração ambiental e de pesquisa científica serão financiados.

E, agora, quando a coisa parecia finalmente caminhar para sair do papel, parlamentares necessários para a implementação do PL e cujas virtudes não devem ser lá essas coisas, voltaram a fazer pouco caso do assunto. Graças à articulação de deputados da bancada ruralista da Câmara que na certa agregam à renda mensal muito din din com os setores madeireiro e agrícola, o PL - que foi aprovado por unanimidade na Câmera e no Senado - voltou a planar no nada, à espera da aprovação de emendas. Se a enrolação continuar, pode preparar esses 7% que nos restam da segunda mais importante floresta deste país para mais um ano inteirinho de descaso e fragilidade de proteção.

Mário Mantovani, diretor da SOS Mata Atlântica, solta o verbo especialmente para os leitores do Eco-Repórter-Eco: "temos um projeto na Câmara dos Deputados que foi aprovado por mais de 500 parlamentares, que é bom. O mesmo PL passou pelo Senado, que é ótimo. A sociedade não pode permitir que alguns deputados façam chantagem por interesses próprios contra a vida. Precisamos nos mobilizar para darmos mais visibilidade ao projeto e fazer com que todos se sintam parte dessa luta". Viu só?

Com a mão no mouse
Nada como a pressão popular para fazer as coisas andarem neste país que já tirou até presidente da república do cargo. No site da SOS, clique no banner "Participe da mobilização pela aprovação do projeto de lei da Mata Atlântica". Depois, escreva seu nome completo e seu e-mail nos lugares indicados. Mais um clique e pronto, você está fazendo uma parte de sua parte. A outra fica por conta da informação que você passar para todos que conhece, para que também lutem pela causa.

Mata Atlântica
Um dos resultados de nossa ação é a preservação de uma das florestas mais importantes do Brasil, dona de 20 mil espécies de plantas - 8 mil endêmicas, ou seja, não podem ser encontradas em outro lugar do mundo, a não ser lá, e de outras 2 100 espécies de animais vertebrados, 800 endêmicos.

Quando o Brasil foi descoberto, a mega floresta abrangia 1 milhão e 300 mil quilômetros quadrados. Hoje, restam apenas 100 mil que representam míseros, porém importantíssimos 7%. Em 88, a Mata Atlântica foi classificada como Patrimônio Nacional e, em 93, declarada pela Unesco Reserva da Biosfera por se tratar de uma área fundamental para o equilíbrio da vida no planeta.


Consciência
A vida na Terra está totalmente ligada à sobrevivência do homem. Quando a humanidade entenderá isso? Como afirma o teólogo e humanista Leonardo Boff, "quando o ser humano deixar de ser um analfabeto ambiental".
E ninguém que leu o texto até aqui é analfabeto ambiental...

Mãos à obra!
Save the planet!

2 comentários:

Léo disse...

valeu, karina! simbora fazer a nossa parte!
beijos,
Léo

sonia rj disse...

meu, achei que já tivesse sido aprovado!!!! caraca!!!!!