9.10.05

"a terra no limite", revista veja


Salve, queridos e queridas!
Vocês viram a capa da Veja dessa semana? Uma coisa.
Eis um resumão do que rolou na série de 8 reportagens que, juntas, totalizam 31 páginas da revista mais cara, elitista e vendida do Brasil:

. temos a maior floresta equatorial do planeta e estamos em quarto lugar no ranking dos mais poluidores!

. "mantidos os atuais níveis de consumo da água, estima-se que em 2050 dois quartos da humanidade viverão em regiões premiadas pela falta crônica de recursos hídricos de qualidade"

. "ao interferir no meio ambiente, o homem entra em contato com agentes infecciosos desconhecidos". Caso de doenças que nos dão aquele medo, como a do vírus marbug, hiv, sars, ebola...quanto mais interferência, maior a chance de existir epidemias que dizimem milhões de pessoas

. E, claro, a Amazônia está morrendo. Apesar dos inúmeros dados da veja, não vou falar mais nada disso aqui. Pelo menos nessa e-news. Dói demais. É triste demais.
**
O Brasil poderia lucrar muito com a floresta, se explorasse seus recursos de forma sustentável, sem detonar. Poderíamos ganhar bilhões de dólares com a venda de créditos de carbono, descobrir a cura de muitas doenças - existem espécies da fauna e da flora que ainda são desconhecidas dos cientistas, etc, etc, etc...mas infelizmente nesse mundo e nesse país fraco em que vivemos tudo é grana, grana, grana. Viva a soja, viva a pecuária (o que implica na morte de milhões de animais), viva a derrubada de árvores, que se dane tudo. Isso é o que eu chamo de ignorância. Empresários e gananciosos: garantam a vida econômica de seus tataranetos e além da grana, deixem a eles o legado de um planeta morto. Quero ver quem vai sobreviver numa boa daqui a 50 anos - no máximo, sendo bem otimista.

Às vezes me bate um pessimismo tão profundo que tenho certeza de que o último capítulo dessa história vai terminar com o fim do planeta e consequentemente da humanidade. Mas ainda insisto. Pode ser que o jogo vire. Parodiando a primeira chamada de todas essas reportagens: "para onde vamos com nossas agressões ao planeta? O pessimismo da resposta varia, mas há um consenso: a hora de agir é já". Que assim seja, pelo amor.

Beijos e até a semana que vem.
Save the planet!

3 comentários:

Carlos Gimenes disse...

Olá Karina!
Parabéns! Seu blog ficou muito bonito e muito bem feito. (não esperaria menos de você) ;)

Bacana o resumão da Veja! Quanto ao pessimismo, mantenha ele no pensamento, mas continue otimista na ação!
Podemos até não vencer hoje, mas se desistirmos, eles é que vencem amanhã.

Um beijão
Carlos

Yvonne Olivares disse...

Olá minha amiga! então, o blog ficou a sua cara!! bonito, clean e objetivo! legal o resumão da veja, deu pra entender direitinho o que estavam passando, e tudo em poucas palavras e de maneira objetiva...concordo que daqui a alguns anos podemos não ter mais nada em nossas mãos que nos ajudem a sobreviver , portanto realmente a hora é agora!! muita força pra ti e continue com a iniciativa que já está rendendo frutos!
Parabéns!!
Yvi

Anônimo disse...

bem, já refletiu sobre a ação e reação nosso querido e conhecido newton, o primeiro a torná-la lei. pena que não dá prisão sujar o mundo, e mais pena ainda newton não ter refletido a respeito da natureza, mas ter abordado a física em si. nossa falta de carinho em relação à Terra é atual, histórica e constante, em cada minúsculo movimento; quanto policiamento precisamos ter para mudar esse quadro. tem gente que cruza os braços e prefere acreditar que um dia a coisa muda. ficar de braços cruzados só faz atrofiar articulações! enquanto isso não luta contra os grandes, cujo poder é imbatível. balela! a hora de mudar foi ontem e hoje ainda dá tempo, mas consciência a galope - com o cavalo mais rápido do pedaço - é urgente. a terra chora em suas entranhas, suas veias expostas estão sujas e seu sangue apodrece ao ar livre. o que é o homem na história da natureza? com certeza ela ainda vai engolir tudo e recomeçar a trilha natural das coisas, fazer nascer novos frutos e florestas, novos mares e águas doces, novas vidas. mas vamos lutar pra viver em harmonia com ela, pois triunfaremos nas tumbas da ignorância se continuarmos a esmagar esse planeta - ou achar que controlamos o meio ambiente. bem, deixo aqui minha mensagem de profunda tristeza, porém esperança, para quem sente nos pulmões e no coração a doença da Terra.

plante já.
recicle agora.
olha a camada de ozônio.
efeito estufa!
aquecimento global não é bom pra pegar uma corzinha coisa nenhuma!
extinção de animais.
cadeia alimentar em crise.
consumo desenfreado.
matéria prima, pô!
assuma sua parte.
não fazer o que pensamos já é pensar em fazer. vamos botar em prática.
aja.

parabéns pela iniciativa do blog, ká. se o mundo fosse um pouquinho só como vc, a perspectiva dele seria outra.

beijos,
lucas